Seg-Sex: 09h00 - 18h00 EndereçoRua Bahia, 1232 - Pacaembu - São Paulo - SPWhatsapp(11) 99199-5887Tel+55 (11) 3666-0899

As principais vantagens da mudança do Simples Nacional

vantagens-simples-nacional.png

Conforme mostramos no texto anterior, em janeiro de 2018 começam a valer as mudanças do Simples Nacional, regime compartilhado para arrecadação e cobrança de tributos a Microempresas. Dentre as novidades, estão o novo limite de receita para adesão a esse regime tributário e alterações nas alíquotas e nos anexos, por exemplo.

Tudo isso promete impactar a vida dos empresários. Confira agora as principais vantagens nas mudanças do Simples Nacional.

Arrecadação unificada

Para empresas em que a receita anual não ultrapassou R$ 3,6 milhões, é possível recolher todos os tributos pelo próprio Simples Nacional, em uma guia única. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) estima que a redução da carga tributária chegue a 80%, além de isenção em diversas contribuições. Veja abaixo quais impostos são unificados:

Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);

Contribuição para o Programa de Integração e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep);

Contribuição Previdenciária Patronal (CPP);

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);

Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ);

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestação de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e os de comunicação (ICMS);

Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);

Imposto sobre serviços de qualquer natureza (ISS).

Com as mudanças no Simples Nacional, a empresa também conta com considerável redução dos custos trabalhistas – torna-se dispensável a contribuição de 20% do INSS Patronal na folha de pagamento! Essa migração é positiva, mas demanda atenção e trabalho de especialistas nesse processo. A SPDC pode te auxiliar na contabilidade do Simples Nacional, em São Paulo!

Vantagens para Startups

Investidores-anjo são pessoas físicas ou jurídicas que fornecem recursos financeiros para que um negócio aconteça ou expanda-se. Antes das mudanças do Simples Nacional, esse sujeito precisava ser sócio do empreendimento: agora, isso não é mais obrigatório, protegendo o investidor de contrair dívidas caso a empresa entre em falência.

Reciprocidade social

Essa mudança no Simples Nacional visa aumentar as oportunidades de emprego para pessoas portadoras de deficiências físicas e mentais. Aqueles que contratarem indivíduos nessas condições poderão aumentar suas linhas de crédito!

Exportar e importar ficará mais fácil

As empresas que fazem parte do Simples Nacional usufruirão de um processo simplificado para exportar e importar mercadorias. As atividades de logística internacional serão autorizadas a atuar eletronicamente, ação que terá impacto direto nos custos desse serviço. Para participar de licitações, não serão exigidas certidões negativas – isso será solicitado apenas ao vencedor, na assinatura do contrato. Ainda, a regularização desse documento poderá ser feita com o prazo de cinco dias úteis.

Fiscalização em atividades de baixo risco

A fiscalização de assuntos trabalhistas, metrológicos, sanitários, de segurança, ambiental, de ocupação de solo e de relações de consumo será majoritariamente orientadora quando a atividade representar baixo risco. Ou seja, nesses casos, antes da multa, o fiscal dará um prazo para regularização.

Para aproveitar essas e todas as outras vantagens desse regime de tributação, entre em contato com a SPDC, que te auxiliará na contabilidade do Simples Nacional em São Paulo!